quinta-feira, agosto 28, 2008

Recomeço.

Está a acabar Agosto, a começar Setembro. As férias já lá vão e é nesta altura que se dá o regresso, aquela palavrinha francesa que muito se costuma usar por estas alturas, a Reentrée. No entanto, como sou do contra, fico-me pelo português, recomeço.

Antes de mais fazer notar o recomeço deste blog, que se manteve inactivo durante uns bons meses, ressuscitou por uns dias e voltou a ficar inactivo, espero que desta vez seja mesmo de vez para voltar! E recomeço falando precisamente do recomeço dos outros...

Começando, como já é habitual, com o plano político, podemos dizer que a reentrée mais polémica é a do PSD, com Manuela Ferreira Leite a virar costas ao populismo do Pontal ou do Chão da Lagoa com uma coragem, uma seriedade e frieza que já lhe são características. Pois se traz um ar de seriedade ao partido, algo que já não se via há muitos anos pelas bandas laranjas, o casamento para procriar não caiu lá muito bem na sociedade moderna portuguesa.

Entretanto, o PP parece mediaticamente extinto, o Bloco e o PCP são cada vez mais partidos de uma só cara e no PS parece que foi tudo de férias, menos Vitalino Canas que todos os dias opina alguma coisa, e todos os dias opina algo mal.

Mas a reentrée mais aborrecida de todas é sem dúvida o recomeço da época de futebol. Pois se durante a época temos um jogo, dois no máximo por semana na televisão pública, na pré-época é um quase todos os dias e às vezes dois no mesmo dia! Mas pior que a transmissão dos jogos que não interessam a ninguém é o preenchimento dos serviços informativos com as especulações das transferências... Ele é o Ronaldo que vai ou fica, ele é o Quaresma que fica e não joga porque tá para ir, ele é a surpresa da nova época no Benfica, ele é a imigração da argentina para o Porto, ele é a chuva torrencial de espanhóis a relançar a carreira na Luz, e vai-se a ver e começam a época propriamente dita com um empate frente a uma equipa recém-promovida da segunda liga...

E depois há o recomeço daquelas pessoas que não aparecem na televisão, por serem simplesmente pessoas normais, pessoas que ganham a vida honestamente e a vão vivendo, tranquilamente...

4 comentários:

Anónimo disse...

Voltaste e desapareçes outra vez Xd.........Epa oh tiago, avisa quando regresares de vez!

Compadre Alentejano disse...

É bom, por vezes, regressarmos a uma coisa inacabada, é como o reencontro com um amigo nosso.
Oxalá dê frutos.
Um abraço
Compadre Alentejano

JR disse...

Veja aqui o que faz a nova geração de portugueses.
http://geracaotokiohotel.blogspot.com/

João Cardoso disse...

Passei por aqui e vejo que continuas fiel ao teu estilo. É preciso que haja pessoas que interroguem e que interpelem. Nesta reentré (e em todas), acho que o que nos faz falta é (saber) perguntar: O que queremos de nós?

Keep on blogging.

João Cardoso

P.S: http://notascomplementares.blogspot.com

(também aderi à blogosfera)